Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gato Pardo

Para quem conhece, vocês estão mais que vacinados. Vocês não conhecem isto? São maiores de idade? Trazem o vosso cartão de cidadão, boletim de vacinas e resgisto criminal? Não? Fantástico!!!

Gato Pardo

Para quem conhece, vocês estão mais que vacinados. Vocês não conhecem isto? São maiores de idade? Trazem o vosso cartão de cidadão, boletim de vacinas e resgisto criminal? Não? Fantástico!!!

Questões capilares...

05.03.11publicado por Gato Pardo

...é que estava mesmo convicto que era desta que o Euromilhões já cá marchava...

Até fui aos chinocas comprar pirotecnia em 18ª mão para comemorar e nada...Raios parta!

Bem, à falta de motivos para comemorar, deixem-me então escrever aqui umas patacoadas para ver se afogo as mágoas de não ser o mais recente excêntrico de Portugal (já sou doido, portanto só me falta a excentricidade mesmo...mas não tipo Joaquim Monchique...Isso é demais!)

Uns bons posts atrás, escrevi que homem que é homem vai ao barbeiro e não ao coiffeur (que na realidade significa...barbeiro, mas de um forma tão france-chique que parece nome de pequeno almoço numa patisserie em Montmartre ( de notar que consegui empregar palavras francesas sem recorrer ao google translator, o que comprova que as minhas viagens a Paris finalmente serviram para alguma coisa, para além de estourar dinheiro no Moulin Rouge...Olha, mais duas...Fantástico!)...

Bem, a verdade é que mandei o meu barbeiro de sempre plantar couves lombardas e troquei-o por um cabeleireiro todo XPTO...Bem, na realidade não tive outra opção porque o meu barbeiro foi plantar couves para o purgatório, porque o homem já tinha 300 anos...Paz à sua alma...

Então e o que é que me levou a trocar o barbeiro tradicional que fala de futebol em altos berros, insulta os clientes que não são do clube dele e fuma 3 SG Gigantes enquanto faz do nosso couro cabeludo cinzeiro por um cabeleireiro onde tenho música chillout, me perguntam ao detalhe como é que quero a trunfa cortada e cadeiras onde provavelmente poderia hibernar durante uns bons meses se me deixassem (e se o meu metabolismo abrandasse o suficiente...)?

Isso mesmo...Não faço a p*ta da mínima ideia...Bem, também não é bem assim...Este fim de semana quando fui ao desbaste, a primeira coisa que ouvi foi "Bem, Sr. Gato...Mais um pouco e já dava para fazer rabo de cavalo..."

E dava mesmo...Não sei, devia ser uma fase Pearl Jam, grunge, anos 90 mas de fato e gravata...Very, very strange...

Protocolo de desbaste capilar do gato, versão salão metrossexual...

 

- A lavagem da trunfa...10 minutos em que tive uma menina a massajar-me o cabelo de tal maneira que mentalmente tive orgasmos múltiplos com cheiro a menta (do champô, não fiquem a pensar que ela estava a mascar pastilha e coiso e tal, ok?)

- O sentar na cadeira enquanto ela colocava tesouras de todos os tamanhos, feitios, serrotes, motosserras, armadilhas para ursos...Sério, aquilo parecia os filmes do Saw, mas com maior diversidade de artefactos...

- O desbaste em si...Eu sou daqueles gatos que tenho sempre a nítida sensação que entro ali cheio de estilo capilar e saio de lá com o verdadeiro cabelinho à fod*-se...Perfeito demais...O meu cabelo tem personalidade (ao contrário do dono, que compensa em ego...), mesmo que seja uma péssima personalidade...Mas enfim...Em menos de 24 horas já consegui destruir umas parcela significativa do trabalho que a menina teve (o penteado certinho foi à vida, já parece que estive no epicentro de um tornado de classe 5, as pontas ontem tão certinhas, hoje parecem saídas do programa de centrifugação duma máquina de lavar de última geração (daquelas de 3200 RPM) e a franja (franja???Mas eu lá tenho franja, pá???Mas eu tenho pinta de Beatriz Costa alguma vez???) que a bem dizer, nunca existiu (mas ela embirrou que sim), agora é mesmo inexistente...É como os dinossauros...Nunca ninguém viu um (pilhas de ossos não contam...Se isso conta, tive um cão que teve um T-Rex na casota durante anos a fio...) vivo da silva, portanto não há pão para malucos...

- Ah, e o melhor de tudo...O destilar de ódio no olhar do gajo que chegou depois de mim, tudo porque o cabelo que lá deixei dava para fazer 4 capachinhos do dele...É fabuloso quando conseguimos fazer com que as pessoas nos odeiem, mesmo quando não nos esforçamos para isso...É um talento inato...É como o teatro...As pessoas não escolhem o teatro, o teatro é que escolhe as pessoas...

:)